domingo, 7 de dezembro de 2014

José Alfredo vira garimpeiro e fica seis meses sumido em Império

José Alfredo (Alexandre Nero) recomeçará a vida, após sua falsa morte, trabalhando em um garimpo em Minas Gerais. Para que ele não desapareça da novela Império, o autor da trama, Aguinaldo Silva, fará uma passagem de tempo de seis meses no folhetim. O comendador será mostrado todo sujo e vivendo de forma rústica, garimpando pedras preciosas. Ao mesmo tempo, o telespectador verá Du (Josie Pessoa) sentindo as dores do parto. A mudança na vida do protagonista da novela das nove tem início no dia 18, com um suposto ataque fulminante do coração. Ele será enterrado vivo e vai agonizar no caixão à espera de Josué (Roberto Birindelli). O motorista terá vários imprevistos na operação resgate e atropelará Salvador (Paulo Vilhena). O telespectador vao pensar que José Alfredo morreu de falta de ar em sua cova.

A sequência será exibida no dia 22 de dezembro. Quando Josué estiver chorando a morte do patrão, o comendador despertará e perguntará: “Está chorando por quê?”. Essas cenas iriam ao ar na véspera de Natal, dia 24, mas Silva acelerou os capítulos para que os noveleiros não sofressem na data festiva. Ele também não quer repetir o que aconteceu em Vale Tudo (1988), quando Odete Roitman (Beatriz Segall) foi morta na noite natalina. Aguinaldo Silva era colaborador da trama, que é de autoria de Gilberto Braga. “Dennis Carvalho, que era o diretor, ligou para a gente e disse: ‘Sabem quando a Odete morre? Na véspera de Natal.’ E morreu, não teve jeito. Agora, estou aqui escrevendo e, de repente, me dou conta de que aconteceria o mesmo. Pensei; ‘preciso acelerar’. Há toda uma situação em que um dos filhos quer que ele seja cremado. Cristina [Leandra Leal] vai impedir, pois ela sabe que ele não estará morto. Essa situação teve de ser reduzida, senão a parte dele sepultado iria ao ar na véspera de Natal”, disse Silva em entrevista à revista Veja. O novelista afirma que seu protagonista não ficará fora de cena em nenhum capítulo. Na novela, José Alfredo estará morto para todos, aí terá a passagem de tempo de seis meses e o público verá o todo-poderoso garimpando. O salto no tempo mostrará ele vivendo como um homem simples, enquanto Du vai sentir as dores do parto do filho que espera de João Lucas (Daniel Rocha). Das primeiras contrações ao parto, se passarão quatro capítulos de Império. “Ele [José Alfredo] vai atrás de suas origens em Minas, vai trabalhar como garimpeiro. Isso foi rigorosamente armado para que ele continue na novela mesmo tendo saído”, adianta o autor.

Com o afastamento de Drica Moraes para cuidar de sua saúde, Aguinaldo Silva passou a última semana reescrevendo os capítulos que foram ao ar desde a última terça-feira (2). A personagem dela, Cora, saiu fugida, roubou um carro e no capítulo de ontem (6) voltou jovem na pele de Marjorie Estiano, que era a megera nos primeiros episódios de Império. Drica passou mal durante as gravações no dia 26 de novembro. Voltou aos estúdios na quarta-feira (3) passada, mas ficou sem voz e teve de se afastar por tempo indeterminado. Esta é a segunda novela que Drica faz após ter passado por um transplante de medula em 2010 por conta do tratamento de leucemia. Aguinaldo Silva, que é extramente pontual na entrega de novos blocos de capítulos, não fez isso na semana passada. Ele se dedicou por 30 horas seguidas, sem dormir, aos próximos passos de Cora no corpo de Marjorie e os ajustes que a trama terá por conta dessa reviravolta não planejada. Tudo o que vai ar ar a partir desta segunda-feira (8) está sendo gravado às pressas nos estúdios da Globo no Projac no Rio de Janeiro. Em seu blog, Silva revelou até que de tanto cansaço não conseguia dormir quando terminou de reescrever todos os capítulos prontos e programados para serem exibidos até o dia 20 de dezembro. Ele precisou tomar remédios para conseguir dormir após a exibição de Império de sexta-feira (5) em que Maria Isis (Marina Ruy Barbosa) terminou seu relacionamento amoroso com o “Imperador”. “Chorei por ter sabido ser cruel e inflexível na hora exata como devem ser os líderes. Chorei por ocupar essa difícil posição à frente de um grupo de 300 pessoas e assim não poder pensar em apenas uma delas. Chorei pela minha querida Drica Moraes, que os anjos a tragam logo de volta. Chorei por Marjorie Estiano, minha ‘golden girl’, que, convocada nas primeiras horas da manhã de quinta-feira [4], não se assustou nem se fez de rogada, nem sequer murmurou um ‘ahn’ ou um ‘uhn’. Apenas disse: ‘Me manda os capítulos’. Vou fazer este Titanic chegar a Nova York, sim… nem que eu me ‘phoda'", escreveu o autor de Império.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...